OBJECTIVO: ESTRASBURGO. Em defesa dos Direitos Humanos.

logo Objectivo (1)

Que Voltem para a Casa! pom em marcha, a partir do sábado 11 de julho umha nova campanha de crowdfunding para sufragar os gastos derivados da presentaçom da Demanda por Vulneraçom de Direitos Humanos ante o Tribunal Europeio de Direitos Humanos de Estrasburgo (TEDH), polo acontecido durante o juízo a Maria Osório, Antom Santos, Eduardo Vigo e Roberto R. Fialhega na Audiência Nacional durante o 24, 25 e 26 de junho de 2013. As bases jurídicas sobre as que se apresenta a demanda som: 1ª) Violaçom do direito a um juízo justo e com todas as garantias. Em particular, denúncia-se a violaçom…
Read more

ATENÇOM MECENAS: recompensas em caminho!!

IMG-20150630-WA0008

  Com algum mês de demora, mas… as recompensas estam a ser enviadas por fim!! 🙂 Ainda muitas das mecenas nom enviarom os seus dados para o envio, polo que aproveitamos para lembrar-vos as vias polas que no-los podedes fazer chegar: Enviando-os ao endereço electrónico: juntadirectivaqvc@gmail.com Ou contactando com nós através do tfn: 695 477 577 Com este passo estamos a ponher fim a um importante projecto que logramos fazer realidade entre tod@s. Agradecémos-vos enormemente a paciência amossada com nós e asegurámos-vos que vamos aprendendo no caminho, um caminho que, ilusionad@s, estamos a construir junt@s apesar das dificuldades… e é…
Read more

Monográficos mensais. A Audiência Nacional: tribunal de excepçom.

Continuamos com os monográficos mensais!! Desta vez, analisaremos a história e o papel de tribunal de excepçom que a Audiência Nacional joga no processamento contra militantes independentistas. Para começar, partilhamos com vós um artigo publicado no ano 2009 em Diagonal, umha leitura mui recomendável! 😉 Assí mesmo, convidámos-vos a que nos enviedes artigos, reflexons, documentos… que tenham relaçom com os temas que estamos a tratar e consideredes que poda ser interessante difundir ao seguinte endereço: monograficosquevoltem@gmail.com Sem mais, deixamos-vos com esta leitura, e… seguiremos a informar!! 🙂 2015: REMATAR COM A DISPERSOM. TRAZE-LAS PARA A CASA!! https://www.diagonalperiodico.net/la-audiencia-nacional-tribunal-politico-y-especial.html

Monográficos Mensais. A detençom Incomunicada III. A incomunicaçom em primeira pessoa.

Rematamos hoje com o Monográfico dedicado à medida da Detençom Incomunicada, aplicada sistemáticamente ao colectivo de presos e presas independentistas. No passado 17 de abril comemorávamos o Dia Internacional d@s Pres@s Polític@s. De Que Voltem Para a Casa! consideramos que é imprescindível informar à sociedade do objectivo que tem a aplicaçom sistemática da Detençom Incomunicada no caso das presas e presos políticos, e conseguir um maior grau de sensibilizaçom a respeito da grave vulneraçom de direitos fundamentais que implica. Quiçá o melhor jeito de entender a excepcionalidade e gravidade da situaçom pola que passam as nossas companheiras e companheiros desde…
Read more

Monográficos mensais. A Detençom Incomunicada II. A perspectiva de Amnistia Internacional.

Retomamos os Monográficos mensais, e continuamos com a medida ilegal (segundo o direito internacional) e aplicada sistemáticamente às nossas presas da Detençom Incomunicada. Nesta ocasiom, partilhamos com vós a perspectiva de Amnistia Internacional sobre a Detencom Incomunicada que aparece num artigo publicado no ano 2009, e através do que dam a conhecer o informe “Espanha: Sair das Sombras. É hora de ponher fim à detençom em regime de incomunicaçom” (do que também partilhamos enlace). Amnistia Internacional qualifica de “inadmissível” que no Estado espanhol actual “umha pessoa detida por qualquer razom desapareza durante dias, como tragada por um buraco negro“. No informe, a Organizaçom denúncia o incumprimento…
Read more

Comunicado ante a detençom de Heitor Naia, Koala

O passado 11 de março chegáva-nos, através das filtraçons policiais a determinados meios de comunicaçom, a notícia da detençom do nosso amigo e companheiro Heitor Naia no aeroporto Sá Carneiro de Porto, na porta de embarque a um voo com destino Caracas, que partiria passadas as 12 do meio dia. Junto a Heitor, o Serviço Estrangeiro de Fronteiras luso retinha a Jaime M. Millor, companheiro e militante do Coleitivo Alexis Vive Carajo, para submete-lo a um processo de verificaçom documental. O nosso companheiro Heitor foi posto à disposiçom da justiça portuguesa, e condenado a 1 ano de prisom por falsificaçom…
Read more

Monográficos mensais. A detençom incomunicada.

De QVPC queremos alcançar um maior grau de conhecemento e conscientizaçom social no referente às implicaçons da situaçom de excepcionalidade à que som submetidas as nossas presas. Com este objectivo, adicaremos cada mês a analisar, através de vídeos, artigos, informes, palestras…, cada umha das circunstâncias impostas às nossas companheiras: desde a detençom incomunicada, ao secreto de sumário, ou a prisom preventiva, o papel da Audiência Nacional, o regime penal fechado, as condiçons de vida nas prisons, a dispersom… Este mes começamos com a DETENÇOM INCOMUNICADA, medida aplicada sistemáticamente aos presos e presas independentistas galegas, e que implica: A posibilidade de…
Read more

Entrevista a QVPC realiçada por Diario Liberdade

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Galiza – Diário Liberdade – [C.C.] Com motivo da 9ª ediçom da Marcha às Cadeias, várias dúzias de galegos e galegas percorrêrom centenas de quilómetros para achegar a solidariedade às prisons espanholas onde se encontram as presas e presos independentistas galegos Eduardo Vigo, Roberto Rodríguez ‘Teto’, Antom Santos, Maria Osorio e Raul Agulheiro. Falamos com a associaçom de familiares e amig@s dos presos e presas independentistas galegas Que Voltem Para a Casa!, entidade organizadora desta iniciativa solidária, e isto foi o que nos contárom. Diário Liberdade – Para quem nom conheça, explicai-nos em que consiste a Marcha às Cadeias que…
Read more

Crónica da IX Marcha às Cadeias

Maria Osório

Na passada sexta-feira, dia 16 de janeiro, mais dum cento de solidárias e solidários ultimavam os preparativos para empreender umha viagem que se sabia longa e fria. Nos dias prévios à Marcha já se podia intuir que a 9ª ediçom seria um éxito. A enorme e variada implicaçom com a que contou a campanha semelhava anunciar que este ano as presas independentistas galegas sentiriam, mais que nunca, o nosso carinho e apoio mui perto delas. Tres colunas dispunham-se a partir desde distintos puntos da Galiza cara os centros peniteciários onde se atopam as nossas presas. O ambiente sentido e descrito…
Read more