Antom Santos entrega petiçom de traslado a umha cadeia em Galiza

No día de onte, 20 de novembro, Antom Santos Peres vizinho do concelho de Teo,  fixo entrega de um escrito de petiçom de traslado à terra perante a “Dirección General de Instituciones Penitenciarias”.

Antom foi detido em dezembro de 2011 junto com a sua companheira Maria Osorio, e outros dous cidadáns galegos: Roberto Rodríguez e Eduardo Vigo. Todos eles forom encarcerad@s e dispersad@s em cadeias a centos de kilómetros da terra. Actualmente atopa-se na prisom de Mansilla de las Mulas, a 347km, mas em cinco anos conheceu diversas cadeias: Aranjuez (650km), Dueñas (476km), etc.

Neste ano 2016, familiares e amig@s de Antom gastamos a importante suma de 4.217.88€ e percorrimos 42.378km, para poder compartir 40 minutos a través de um cristal, ou duas horas em caso de ser familiar e poder fazer vis a vis.

Ademais da condena engadida da dispersom, Antom Santos sofreu umha agressom na prisom de Dueñas por se negarem a espirse de maneira integral durante o cacheio que tem lugar depois dos vises. Solicitaba que se lhe dese a vata reglamentaria que se usa nestes casos, mas no canto disso foi golpeado e conducido ao módulo de isolamento. A denuncia interposta foi arquivada.

LEMBRA!  A dispersom penitenciária é ilegal.  É umha medida excepcional que Espanha aplica @s pres@s polític@s galeg@s, que ademais é contrária á Lei Orgánica Xeral Penal e contradise coa propia finalidade de reintegraçom social que a legislaçom penal atribúe á prisom.

TRAIAMO-LAS DE VOLTA PARA A CASA!