Eduardo Vigo apresenta petiçom de traslado a Galiza

O vizinho de Compostela Eduardo Vigo Dominguez apresentou na manhá de ontem um escrito de petiçom de traslado à terra perante a “Dirección General de Instituciones Penitenciarias”. Eduardo leva em prisom dende dezembro do ano 2011, quando foi detido num operativo junto a outras três pessoas (Roberto Rodríguez, Maria Osorio e Antom Santos). Tod@s elas/es forom incomunicad@s e, umha vez ingresarom em prisom, dispersad@s polo Estado Espanhol.

Desde 2011, Eduardo conheceu já várias cadeias: Navalcarnero (626km), Córdoba (875km), Mansilla de las Mulas (237km)… e Ocaña (674km), na que se encontra actualmente. Só em 2016 familiares e amig@s gastarom a elevada suma de 7.906,68€ por mor da dispersom penitenciária, e percorrerom 72.792km para compartilhar tam só 40 minutos ou duas horas, tras sete longas horas e meia de viagem (olho, só o caminho de ida!).
A consequência da dispersom, das viagen nocturnas para chegar a tempo à visita, os nervos, etc, amig@s de Eduardo sofriam um acidente de tráfico no passado mês de abril, no que afortunadamente nom lhes ocorreu nada grave.
Lembramos que a dispersom penitenciária é umha medida excepcional que Espanha aplica @s pres@s polític@s galeg@s, que ademais é contrária á Lei Orgánica Xeral Penal e contradise coa propia finalidade de reintegraçom social que a legislaçom penal atribúe á prisom.
TRAIAMO-LAS DE VOLTA PARA A CASA!

photo_2016-09-24_14-25-47