(Comunicado) A cinco anos do encarceramento de Maria, Eduardo, Teto e Antom, QUEREMO-LAS NA CASA!

x-marcha-as-cadeias2

Nestes dias cumprem-se 5 anos das detençons e encarceramentos dos companheiros e companheira Maria Osório, Roberto Rodriguez, Antom Santos e Eduardo Vigo. Cinco anos incumprindo-se sistematicamente os seus direitos humanos e fundamentais, desde o momento mesmo das suas detençons. Cinco anos de denúncia também sistemática desde Que Voltem Para a Casa desta situaçom: das detençons incomunicadas em todos os casos, medida que segundo os organismos de Direitos Humanos das Naçons Unidas teria que estar proibida; do segredo de sumário sistematicamente aplicado às companheiras e companheiros detidas/os por motivos políticos, que debilita sériamente o seu direito à defensa efeitiva; do papel…
Read more

O FIES, regime de castigo aplicado às presas independentistas galegas

marcha-2

Que é o regime FIES? A comezos dos anos noventa, as protestas da poboación reclusa eran do mais frecuente, reclamando e exigindo, entre outras cousas, a milhora na sua calidade de vida, o cese das torturas e vejaçons às que se viam submetid@s, a excarcelaçom de pessoas enfermas em estado terminal, etc. É neste contexto de motíns e protestas que Instituciones Penitenciarias crea o regime FIES, Ficheiro de Internos de Especial Seguimento, para “controlar” @s pres@s que consideraba “conflictiv@s e inadaptad@s”. Que implica ser umha presa ou preso FIES? As presas e presos independentistas galegos estam submetidos a este regime…
Read more

Roberto Rodríguez entrega petiçom de traslado a umha cadeia em Galiza

teto

No día de hoje, 23 de novembro, o vizinho de de Vigo, Roberto Rodríguez Fialhega Teto, vém de entregar um escrito de petiçom de traslado à terra perante a “Dirección General de Instituciones Penitenciarias”. A Teto detiverom-no em dezembro de 2011 numha operaçom contra o independentismo que rematou com seis pessoas detidas, das quais quatro forom encarceradas, umha posta em liberdade sem cárregos, e outra posta em liberdade com cárregos que depois forom retirados. Nestes anos estivo na prisom de Estremera (a 676km) e actualmente atopa-se na de Villanubla (427km). Atopa-se num módulo de isolamento, completamente só desde meiados de…
Read more

Antom Santos entrega petiçom de traslado a umha cadeia em Galiza

AntomSantos1-624x885

No día de onte, 20 de novembro, Antom Santos Peres vizinho do concelho de Teo,  fixo entrega de um escrito de petiçom de traslado à terra perante a “Dirección General de Instituciones Penitenciarias”. Antom foi detido em dezembro de 2011 junto com a sua companheira Maria Osorio, e outros dous cidadáns galegos: Roberto Rodríguez e Eduardo Vigo. Todos eles forom encarcerad@s e dispersad@s em cadeias a centos de kilómetros da terra. Actualmente atopa-se na prisom de Mansilla de las Mulas, a 347km, mas em cinco anos conheceu diversas cadeias: Aranjuez (650km), Dueñas (476km), etc. Neste ano 2016, familiares e amig@s…
Read more

Maria Osorio entrega petiçom de traslado a um cárcere em Galiza

2014061609031392494

No día de hoje, 20 de novembro, a vizinha de Becerreá Maria Osorio López vém de entregar um escrito de petiçom de traslado à terra perante a “Dirección General de Instituciones Penitenciarias”. Maria foi detida em dezembro de 2011 e posta em liberdade em fevereiro de 2013. Depois do juizo que se celebrou em junho de 2013 contra quatro independentistas na Audiência Nacional,  ponhe-na em busca e captura, e é detida de novo e encarcerada o 15 de junho de 2014. Actualmente atopa-se na prisom de Mansilla de las Mulas, a 347km, mas nestes anos passou por várias cadeias: Soto…
Read more

Eduardo Vigo apresenta petiçom de traslado a Galiza

edu3

O vizinho de Compostela Eduardo Vigo Dominguez apresentou na manhá de ontem um escrito de petiçom de traslado à terra perante a “Dirección General de Instituciones Penitenciarias”. Eduardo leva em prisom dende dezembro do ano 2011, quando foi detido num operativo junto a outras três pessoas (Roberto Rodríguez, Maria Osorio e Antom Santos). Tod@s elas/es forom incomunicad@s e, umha vez ingresarom em prisom, dispersad@s polo Estado Espanhol. Desde 2011, Eduardo conheceu já várias cadeias: Navalcarnero (626km), Córdoba (875km), Mansilla de las Mulas (237km)… e Ocaña (674km), na que se encontra actualmente. Só em 2016 familiares e amig@s gastarom a elevada…
Read more

DEFENDAMOS OS SEUS DIREITOS!! TRAIAMO-LAS DE VOLTA PARA A CASA!!

infografia-dispersom

No día de hoje, 15 de novembro, @s pres@s independentistas galegas comezam umha campanha polo seu inmediato translado à terra que se desenvolverá nos próximos meses de novembro e dezembro, na que faram entrega de um escrito de petiçom de translado a umha prisom galega, perante a Direcçom Geral de Instituçons Penitenciárias a medida que cada um/a delas/es tenha revissom de condena. Para acompanhar a sua protesta, dende a Asociación de Familiares e Amig@s Que Voltem para a Casa! damos comezo à campanha “Traiamo-las de volta para a casa!”, da qual iremos informando nos próximos días. Com esta campanha pretendemos…
Read more

Nova loja online na nossa web

maxresdefault

Desde Que voltem para a casa, vimos de abrir na nossa web umha Loja Online. Dia a dia, trabalhamos para defender os direitos e liberdades dos nossos presos e presas, mais para isto precissamos financiarnos, para poder ajudar as familias e aos proprios presos, e luitar contra um sistema injusto e inhumano que condena a nossa gente mais aló do establecido legalmente a sufrir a tortura da dispersom, o isolamento e os maus tratos continuados. Em QVPC temos moi claro que o próximo ou a próxima em voltar a sofrer a exceiçom dum julgamento politico pode ser qualquera de nós,…
Read more

Crónica da X Marcha às Cadeias.

Mais um ano, e já vam dez, dúzias de solidários e solidárias partiam de distintos pontos da Galiza aos Centros Penitenciários onde mantenhem afastadas, baixo a ilegal política  da dispersom penitenciária, às presas independentistas galegas. 2894 quilómetros percorridos entre a Coluna Norte e a Coluna Sul, quilómetros de distáncia, mas tamém de solidariedade, emoçom e carinho; quilómetros que com a Marcha percorremos cada ano, sendo conscientes do que supom estar tantas horas dentro dum autocarro, dos perigos da estrada (acentuados nesta época do ano), do frio, do escasso espaço do que dispos para te acomodares… mas sabendo tamém que dentro…
Read more

Recomendaçons para a viagem.

Para facilitar a viagem e evitar qualquer problema com a Guarda Civil, fazémos-vos as seguintes recomendaçons: Levar o D.I ou passaporte. Chaleque reflector, dos que se tenhem que levar no carro, como os que aparecem na imagem. Roupa de abrigo e para a chuva. Calçado e roupa de reposto. Comida e bebida, ainda que faremos paradas, os preços das estaçons de serviço som elevados… Bandeiras da pátria, das presas galegas, faixas… Gaitas, pandeiretas… ou qualquer outro instrumento, como buzinas marítimas, alto-falantes… que poda fazer ruido e que escoitem as presas.